Pesquisa busca entender a mudança do contexto social jovem a partir da pandemia

Para ajudar a compreender como o contexto social se modificou em tempos da pandemia do novo coronavírus, pesquisa irá explorar trajetórias e práticas juvenis, a questão do distanciamento social e as práticas cotidianas dessa população. 

Coordenada por Miriam Abramovay, coordenadora de Juventudes e Políticas Públicas da Flacso Brasil, e Marisa Feffermann, pesquisadora do Instituto de Saúde de São Paulo, a pesquisa “Trajetórias/ práticas juvenis em tempos da Covid 19”conta com a participação do Núcleo de Pesquisas Sobre a Criança e o Adolescente (Nupec), da Universidade Federal do Piauí/Centro de Ciências Humanas e Letras e o apoio das agências de saúde.

A pesquisa entrevistará, on-line, jovens desde a idade escolar a universitários em três Estados diferentes: Piauí, São Paulo e Rio de Janeiro. Além de estudantes, jovens que moram em favelas pelo Brasil, e mesmo não sendo escolarizados, também serão ouvidos.

Os pesquisadores utilizarão metodologia qualitativa, com questões abertas, focadas no cotidiano, na sociabilidade, seus sentimentos, entre outros tópicos, abordando também o trabalho, a saúde, a educação, no que se refere aos possíveis efeitos do distanciamento social imperativo no atual quadro de pandemia.

“A mudança da relação com a internet também será um assunto chave a ser discutido”, destaca Miriam. Como os jovens estão usando a internet, como estão se relacionando com a família e com os amigos são algumas das questões que serão abordadas para entender melhor como funciona essa nova relação entre ser humano e máquina quando esta pode ser a única possibilidade, para alguns, de algum tipo de lazer, uma vez que não há possibilidade de sair de casa.