Por Diretoria de Comunicação da UERJ

Foto: Rede Sirius

Uma das bibliotecas especializadas em Ciência Política e Sociologia mais completas do Rio de Janeiro voltou a abrir as portas ao público. Após ampla reforma e reorganização do acervo, foi reinaugurada, no dia 6 de maio, a sala CCS (Centro de Ciências Sociais) / D – Professor Wanderley Guilherme dos Santos, no Instituto de Estudos Sociais e Políticos (Iesp) da Uerj, em Botafogo.

O espaço, que integra a Rede Sirius – sistema composto pelas 25 bibliotecas da Universidade – abriga aproximadamente 26.000 livros. Além das duas áreas centrais, são contempladas áreas correlatas, como Educação, Economia, História, Antropologia, Filosofia, Direito e Administração Pública.

De acordo com a bibliotecária responsável, Rosalina Barros, além das aquisições usuais, realizadas continuamente com recursos obtidos por meio de projetos apoiados pelas agências públicas de fomento, a CCS/D tem recebido diversas doações institucionais e individuais. “Foram firmados acordos que tornaram possível hospedarmos, por exemplo, os ricos acervos da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso) do Brasil e do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), englobando textos clássicos e contemporâneos”, explica.

Foto: Rede Sirius

Dentre as inúmeras coleções, destaca-se a Brasiliana, com suas obras raras. O acervo reúne ainda volumes provenientes de doações realizadas pelos professores Wanderley Guilherme dos Santos, Simon Schwartzman e Amaury de Souza, fundadores do antigo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), que deu origem ao Iesp.

Também estão disponíveis para consulta 170 publicações periódicas nacionais e estrangeiras, somando quase 3.800 fascículos. Incluem-se títulos representativos, como: Dados – Revista de Ciências Sociais; Cadernos de Ciência Política; Tempo Brasileiro; Desarrollo Económico; World Politics; Revista Inteligência, Sociological Methods & Research, Journal of Politics; Revista Brasileira de Ciências Sociais; e Revista América Latina, entre outros.

Completam o acervo 340 dissertações e teses em Sociologia e Ciência Política, impressas e em arquivo PDF – na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD/Uerj). Outros 240 trabalhos foram digitalizados e, em breve, passarão por catalogação.

Mudanças no acesso

Rosalina Barros é a responsável pela biblioteca CCS/D. Foto: Rede Sirius

Depois de uma reforma de um ano, o espaço abriu revitalizado, com sala de estudos, novos mobiliários e equipamentos – tudo pensado com a finalidade de aprimorar o suporte ao ensino, à pesquisa e à extensão da Uerj. Uma das novidades é a adoção do sistema de livre acesso ao acervo, que possibilita ao estudante pesquisar o título desejado no catálogo e ir direto até a estante pegá-lo. Para garantir a segurança necessária aos livros e maior liberdade aos usuários, foram instalados guarda-volumes e sistemas antifurto. Além disso, todas as obras foram magnetizadas.

“A partir de agora, nossos usuários poderão dispor de instalações mais modernas, com condições confortáveis para leitura e pesquisa. Esperamos que essas mudanças propiciem à nossa comunidade um local de convergência, cujo ambiente convide para a entrada e a permanência no interior da biblioteca”, estima Rosalina Barros.

Homenagem

Professor Fabiano Santos recebe homenagem das mãos da diretora da Rede Sirius, Leila Andrade. Foto: Rede Sirius

A CCS/D recebeu o nome de Wanderley Guilherme dos Santos como uma homenagem ao professor que contribuiu ativamente para enriquecer o acervo, tanto pelas suas produções acadêmicas quanto pela doação de diversas obras.

Fabiano Mendes Santos, professor do Iesp e filho de Wanderley, revela que toda a família se sentiu muito lisonjeada com o reconhecimento. “Eu, meus irmãos, minha filha e meus sobrinhos ficamos muito emocionados e honrados com a homenagem. Trata-se de um espaço de enorme importância cultural e acadêmica na cidade e de imenso simbolismo para nós. Crescemos aprendendo a dar valor aos livros, pois meu pai sempre cultivou bibliotecas volumosas. Seu amor pelos livros e a leitura era tão grande quanto seu apego à vida. Ter seu nome em uma biblioteca e sendo esta a do Instituto pelo qual tanto lutou é, talvez, a melhor homenagem que se possa fazer à sua memória e ao seu legado”, afirma.

Segundo Fabiano, o lugar foi fundamental em sua formação e terá papel semelhante para quem ainda está por vir. “As futuras gerações certamente aprenderão sobre a importância do conhecimento ali depositado (meu sobrinho, neto do Wanderley, é aluno de Ciências Sociais e, pelo visto, já está seguindo esse caminho). Cada item possui uma razão de estar na biblioteca WGS. Assim, todo esse acervo ajudará a moldar o perfil intelectual dos formados em nosso instituto, além de prestar serviço de extrema relevância para o público do Rio de Janeiro”, finaliza.

Veja todos os endereços e horários de funcionamento das bibliotecas da Uerj no site www.rsirius.uerj.br.

Fotos: Rede Sirius