Desemprego sobe para 6,9% em junho, segundo IBGE; recrutadores explicam por que cenário econômico adverso estaria favorecendo a contratação

BBC BRASIL.com

Com a estagnação da economia, está cada vez mais difícil encontrar trabalho – a não ser que você ainda esteja estudando. Apesar do cenário econômico desanimador, muitos sites de oferta de emprego têm assistido a um aumento surpreendente da demanda por estagiários.

a estagnação da economia, está cada vez mais difícil encontrar trabalho - a não ser que você ainda esteja estudando. Apesar do cenário econômico desanimador, muitos sites de oferta de emprego têm assistido a um aumento surpreendente da demanda por estagiários.

a estagnação da economia, está cada vez mais difícil encontrar trabalho – a não ser que você ainda esteja estudando. Apesar do cenário econômico desanimador, muitos sites de oferta de emprego têm assistido a um aumento surpreendente da demanda por estagiários.

A Catho, por exemplo, diz que o número de vagas de estágio anunciadas nos primeiros cinco meses deste ano pela empresa teria passado de 30.382 para 41.215 – um aumento de 35,6%. Para se ter uma ideia, no mesmo período, a abertura de vagas na economia caiu 14,2% segundo cálculos de Raone Costa, economista da Catho-Fipe.

Na Cia de Talentos, o volume de vagas de estágio também teria crescido 25%. Já a Webestágios, agência online ligada ao Banco Nacional de Empregos (BNE), diz ter registrado um aumento da busca por estagiários de 15% a 20% no primeiro semestre deste ano.

Segundo Eraldo Vieira, especialista em recrutamento e seleção da Webestágio, o ponto alto da procura foi janeiro, quando houve um aumento de 216% sobre o mesmo período de 2014. “Podemos dizer que as empresas estão fazendo um investimento no futuro, já que, no presente, a situação econômica está complicada”, diz Vieira, acrescentando que o custo também contribui com o quadro.

Segundo dados do IBGE, divulgados nesta quinta-feira (23), o desemprego nas principais regiões metropolitanas brasileiras (medido pela Pesquisa Mensal de Emprego) subiu para 6,9% em junho. Em maio, a taxa foi de 6,7% e, no mesmo período do ano passado, de 4,8%. Foi o maior índice para um mês de junho desde 2010.