A cor das vítimas de violência no Brasil

Foto: Michelle Castilho / Flacso Brasil
Foto: Michelle Castilho / Flacso Brasil

Pesquisas do Programa de Estudos sobre a Violência, da Flacso Brasil, elaboradas pelo sociólogo Juluio Jacobo Waiselfisz, mostram aumento da violência letal contra população negra no país enquanto há redução desses crimes contra a população branca.

O Mapa da Violência 2016: Homicídios por Armas de Fogo no Brasil mostra que de 2003 e 2014 esse tipo de crime teve redução de 26,1% entre a população branca. Em contrapartida, o número de vítimas negras no mesmo período passou de 20.291 para 29.813, aumento de 46,9%.

A vitimização negra no país que, em 2003, era de 71,7% (morrem, proporcionalmente, 71,7% mais negros que brancos), pula para 158,9%, em 2014.

Os dados do relatório Violência Letal contra as Crianças e Adolescentes do Brasil revelam que crianças e adolescentes negros são vítimas de homicídio 178% mais do que brancos, considerando o tamanho das respectivas populações. Em 2013, no conjunto da população de até 17 anos de idade, a taxa de homicídios de brancos foi de 4,7 por 100 mil e a de negros, 13,1 por 100 mil.

Quando se foca nos adolescentes de 16 e 17 anos, a taxa de homicídios de brancos foi de 24,2 por 100 mil. Já a taxa de adolescentes negros foi de 66,3 em 100 mil. A vitimização, neste caso, foi de 173,6%. Proporcionalmente, morreram quase três vezes mais negros que brancos.

A tendência é a mesma nos números de feminicídios de mulheres negras. O Mapa da Violência 2015: Homicídio de Mulheres no Brasil aponta que os assassinatos de mulheres negras aumentaram 54% em dez anos, enquanto assassinatos de mulheres brancas no mesmo período diminuíram 9,8%.

Confira os estudos completos:

Violência Letal contra as Crianças e Adolescentes do Brasil: http://flacso.org.br/?p=16212

Mapa da Violência 2016: Homicídios por Armas de Fogo no Brasil: http://flacso.org.br/?p=16616

Mapa da Violência 2015: Homicídio de Mulheres no Brasil: http://flacso.org.br/?p=13485