Sampa Cine Tec: Formação profissional e inclusão produtiva

O Projeto Sampa Cine Tec: Formação profissional e inclusão produtiva foi idealizado para articular os diversos olhares sobre os processos de trabalho na cadeia de audiovisual e a implementação de um referencial teórico-metodológico de formação e monitoramento com base na concepção de Educação Popular e na Cultura Popular, ou seja, numa perspectiva de promoção de autonomia, justiça social, sustentabilidade e radicalidade da democracia. O ponto de partida da construção desse conhecimento será a prática social concreta e a realidade onde ela acontece e, a partir dela, serão estruturados novos níveis de compreensão sobre as mesmas, entendendo sua complexidade histórica, tanto em âmbito político e social, quanto econômico e cultural afim de buscar caminhos para a organização e a transformação social.

Desenvolvido no âmbito do Programa Bolsa Trabalho (PBT), é fruto de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura, Empresa Pública de Cinema e Audiovisual de São Paulo (Spcince) e Agência São Paulo de Desenvolvimento (Adesampa) e Flacso Brasil.

É composto por uma formação inicial com conteúdos referentes às questões técnicas de produção de audiovisual e pertinentes ao mundo do trabalho, à cidadania, além de panorama geral e específico do audiovisual como atividade produtiva e econômica, aspectos e atividades que compõe sua cadeia produtiva. Os jovens bolsistas passarão ainda por experiências em empresas e coletivos de audiovisual.

Objetivos

  • Oferecer uma experiência formativa para a amplitude de possiblidades, como também apontar os desafios profissionais do setor audiovisual, de forma que ajude os jovens a identificar vocações e aptidões para inserção produtiva na área.
  • Contribuir para a construção de um referencial teórico-metodológico de formação e monitoramento, com base na concepção de Educação Popular e na Cultura Popular.
  • Identificar saberes e fazeres que possam se transformar fortalezas de formação continuada para os jovens e em ativos econômicos dentro do escopo da Economia Criativa.

Público envolvido

Jovens de 16 a 29 anos

Período

Outubro de 2016 a março de 2017

Abrangência

São Paulo

Parceiros

Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura, Empresa Pública de Cinema e Audiovisual de São Paulo (Spcince) e Agência São Paulo de Desenvolvimento (Adesampa) e Flacso Brasil.

Este projeto pertence aos seguintes programas: Programa Participação, Sociedade Civil e Processos de Mobilização