O Colégio Latino-Americano de Estudos Mundiais tem como objetivo criar um espaço acadêmico internacional e pluridisciplinar na América Latina, especificamente no âmbito da Flacso Brasil, de reflexão sobre as grandes mudanças e desafios que caracterizam o mundo contemporâneo em um contexto global. A partir desse objetivo, dispõe a albergar grupos de pesquisa e programas de formação como especializações e pós-graduações internacionais, além de ser um programa promovedor de mobilidade acadêmica internacional.

Nasce da iniciativa de professores da Universidade de Brasília, com a parceria da Escola Nacional de Administração Pública – ENAP. Além disso, nasce com a colaboração com instituições internacionais, especialmente o “Collège d´Études Mondiales” da Fondation Maison des Sciences de l’Homme- FMSH da França criado pelo prof. Michel Wieviorka, e com o apoio da cooperação México e Brasil. Apesar de estar mais vinculado a essas instituições, envolve outras instituições internacionais e diversos pesquisadores, parceiros antigos que se unem para criar no Brasil, um polo internacional de produção e de formação científica verdadeiramente internacional e inovador.

É a consolidação de um histórico de formação de uma rede internacional de ensino, de pesquisa, e de discussão sobre a produção e internacionalização das ciências sociais. Essa rede foi constituída, principalmente, por docentes oriundos do Departamento de Estudos Latino-Americanos, vinculado ao Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Brasília, e coordenadores do Grupo de Pesquisa México, América Central, Caribe e Brasil (MeCACB).

Afirma o compromisso em defender e divulgar a produção científica do continente latino-americano, demonstrando sua capacidade de tratar das mais diferentes problemáticas e dos diversos desafios mundiais contemporâneos e, propõe ser um espaço de inclusão e de compartilhamento desse conhecimento entre os mais diferentes níveis de formação.

O Colégio Latino-Americano de Estudos Mundiais se organiza, igualmente, em 3 áreas:

  • Novas normas e instituições;
  • Repensando a justiça social – enfrentando as desigualdades;
  • Subjetividades: produção e conhecimento.

 

Coordenação:
Rebecca Lemos Igreja

Vice-Coordenação:
Simone Rodrigues Pinto

Integrantes:
Camile Mesquita
Camilo Negri
Fernando Filgueiras
Fernando Oliveira Paulino
Jacques de Novion