Foram longos anos de dedicação desde a década de 1990 para que a Flacso Brasil chegasse até aqui em constante crescimento. Intelectuais, acadêmicos, pesquisadores e profissionais das mais diversas áreas, sobretudo dos direitos humanos, contribuem para que o trabalho deste Organismo Internacional e Intergovernamental seja diferenciado e fundamental para a atuação e organização política da sociedade brasileira.  Estamos localizados em três endereços: Brasília com a nossa Sede, Rio de Janeiro com a Secretaria Acadêmica e São Paulo com o Programa Participação, Sociedade Civil e Processos de Mobilização, um dos oito da instituição.

Hoje, entre novas caminhadas e desafios, a nossa Sede Acadêmica Brasil, , parte da Rede Flacso presente em 17 países da América Latina e Espanha, se reestrutura para cumprir mais profundamente sua missão de desenvolver atividades de docência de pós-graduação, pesquisa, mobilização social e outras modalidades de cooperação no campo do desenvolvimento econômico e social e da integração da América Latina e do Caribe. Temos também intensificado nossa relação com as organizações sociais, redes, fóruns e movimentos sociais.

Realizamos estudos, pesquisas e formação com foco na educação em direitos humanos contando com a participação de especialistas – pesquisadores, gestores, professores, educadores – que transitam com experiência nos campos da Educação, Juventude, Saúde, Ciências Sociais e Comunicação.

Organizamos nosso trabalho na seguintes Linhas de Atuação:

  • Globalização, Inovação e Novas Tecnologias
  • Governabilidade e Institucionalidade em Democracia
  • Governança e Políticas Públicas
  • Estado de Direito e Direitos Humanos
  • Desenvolvimento Territorial e Gestão
  • Interculturalidade
  • Economia e Desenvolvimento
  • Educação e Desenvolvimento
  • Atores Sociais, Movimentos Sociais e Cidadania
  • Desigualdades, Pobreza e Exclusão Social
  • Sistemas/organismos internacionais
  • Segurança Cidadã
  • População, Migração e Meio Ambiente

Nossos Projetos, desenvolvidos em parceria com órgãos dos governos municipal, estadual e federal, universidades, organismos internacionais, organizações sociais, fundações, empresas públicas e privadas, estão distribuídos em Programas que estruturam o organograma da entidade. São eles:

  • Programa Comunidades de Pesquisa, Conhecimento Público e Democracia
  • Programa Docente – Mestrado Estado e Políticas Públicas
  • Programa Estudos e Políticas de Cultura e Diversidade
  • Programa Estudos e Políticas sobre a Juventude
  • Programa Estudos sobre a Violência
  • Programa Observatório Latino-americano de Políticas Educacionais – OLPEd
  • Programa Participação, Sociedade Civil e Processos de Mobilização
  • Programa Políticas de Educação Superior

O legado de cada Projeto, além de certa dimensão de patrimônio imaterial, se traduz também em publicações, cursos, eventos, vídeos, todos disponíveis em formato eletrônico para download. Nosso desejo é produzir cada vez mais informações qualificadas, contribuir com a construção de saberes e tornar esta página uma referência na busca por conteúdos que informem e sensibilizem as pessoas por um mundo mais justo e humanizado.

Conheça materiais exclusivos em nossa Biblioteca e no Grupo Estratégico de Análise da Educação Superior no Brasil (GEA), inclusive as publicações da Flacso Brasil:

Cadernos de Insumos Conferência Nacional de Política Indigenista

  • Caderno de Orientações Metodológicas – Etapas Locais
  • Caderno de Orientações Metodológicas – Etapas Regionais
  • Guia do Participante
  • Caderno de Propostas Priorizadas
  • Documento Base

Cadernos de Insumos ECA 25 Anos

  • Relatório Roda de Diálogo 25 anos do ECA
  • Caderno de Participação dos Adolescentes
  • Caderno de Insumos – Pela absoluta prioridade da criança e do adolescente
  • Revista das Crianças na 10ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e dos Adolescentes

Coleção Estudos Afirmativos

  • v.1 – Rede de saberes: políticas de ação afirmativa no ensino superior para indígenas no Mato Grosso do Sul
  • v.2 – Ação afirmativa, reserva de vagas e cotas na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2002-2012)
  • v.3 – a experiência pioneira do IFRN com reserva de vagas em seus processos seletivos
  • v.4 – Políticas afirmativas no Ensino Superior: a experiência da UFRB
  • v.5 – Os reflexos de Durban em Ouro Preto e sua repercussão na UFOP
  • v.6 – Caminhadas dez anos depois: relatos de universitários de origem popular
  • v.7 – Ações afirmativas: a trajetória do IFRS como instituição inclusiva

Coleção Caravana de Direitos Humanos

  • Educação em Direitos Humanos: construindo uma cultura de igualdade, liberdade e respeito à diversidade

Formação de Gestores Púbicos (Forgep)

  • Caderno de Formação 1: Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil
  • Caderno de Formação 2: Elaboração de Projetos Sociais
  • Caderno de Formação 3: Melhores Práticas no Gerenciamento de Projetos
  • Caderno de Formação 4: Convênios e Prestação de Contas
  • Caderno de Formação 5: Gestão de Convênios
  • Caderno de Formação 6: Fundos Público, Privados e Emendas Parlamentares
  • Caderno de Formação 7: Planejamento Estratégico Situacional

Grupo Estratégico de Análise da Educação Superior (GEA)

  • N1 – Democratização da Educação Superior no Brasil: avanços e desafios
  • N2 – Ações Afirmativas e Inclusão: um Balanço
  • N3 – Vinte e um anos de educação superior: expansão e democratização
  • N4 – Perfil socioeconômico do estudante de graduação: uma análise de dois ciclos completos de Enade (2004 a 2009)
  • N5 – Política afirmativa de acesso à Educação Superior: fundamentos jurídicos e experiências de implementação
  • N6 – A mulher no Ensino Superior: distribuição e representatividade
  • N7 – Democratização da Educação Superior no Brasil: novas dinâmicas, dilemas e aprendizados

Livros

  • Juventudes na Escola, sentidos e buscas: por que frequentam?
  • Diagnóstico Participativo das Violências nas Escolas: falam os Jovens
  • Hecho en Latinoamérica. Acceso abierto, revistas académicas e innovaciones regionales
  • 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma
  • La política en armas y las armas de la política Brasil, Chile y Uruguay 1950-1970
  • Conversando sobre violência e convivência nas escolas

Mapa da Violência

  • Mapa da Violência 2012: A cor dos homicídios no Brasil
  • Mapa da Violência 2012: Atualização: Homicídio de Mulheres no Brasil
  • Mapa da Violência 2012: Crianças e Adolescentes no Brasil
  • Mapa da Violência 2013: Acidentes de Trânsito e Motocicletas
  • Mapa da Violência 2013: Homicídios e Juventude no Brasil
  • Mapa da Violência 2013: Mortes matadas por armas de fogo
  • Mapa da Violência 2014: Homicídios e Juventude no Brasil
  • Mapa da Violência 2014: Os Jovens do Brasil
  • Mapa da Violência 2015: Mortes Matadas por Armas de Fogo
  • Mapa da Violência 2015: Adolescentes de 16 e 17 anos no Brasil
  • Mapa da Violência 2015: Homicídios de Mulheres no Brasil
  • Relatório Violência Letal contra as crianças e adolescentes do Brasil
  • Caderno Temático Nº1 Mapa da Violência: Educação: Blindagem contra a violência homicida?

Programa de Prevenção à Violência nas Escolas

  • Guia do Diagnóstico Participativo
  • Ser jovem hoje, no Brasil: desafios e possibilidades
  • Documentos de referência
  • Violência nas Escolas

Série Cadernos Flacso

  • N1 – Revisitando a obra Dependência e Desenvolvimento na América Latina
  • N2 – A expansão da pós-graduação em ciências sociais. Desigualdade regional, competência e mercantilização na América Latina
  • N3 – Um crescimento puxado pelo mercado interno como resposta à crise na América Latina: uma utopia mobilizadora?
  • N4 – Brasil: um outro patamar. Propostas de estratégia
  • N5 – El desafío de la derecha: Colonizar un territorio de la izquierda
  • N6 – Seminario Internacional “La cooperación cultural, educativa y científica entre Brasil y España”
  • N7 – Las tensiones creativas de la revolución: La quinta fase del proceso de cambio
  • N8 – La compleja y difícil ruta de Humala
  • N9 – “Pobres”, esquerda e mudança social no Brasil contemporâneo: Uma leitura crítica de Os sentidos do lulismo, de André Singer
  • N10 – Questões pendentes na configuração de uma política social: uma síntese
  • N11 – Emancipação, cidadania e juventudes: estes tempos
  • N12 – Consumo do álcool no Brasil