UERJ divulga locais de prova do Exame Discursivo do Vestibular 2020

As provas serão aplicadas em 1º de dezembro, das 9h às 14h, no estado do Rio de Janeiro.

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) divulgou o Cartão de Confirmação de Inscrição (CCI) do Exame Discursivo do Vestibular Estadual 2020 nesta segunda-feira, 28 de outubro. As provas serão aplicadas em 1º de dezembro, das 9h às 14h.

Os candidatos poderão acessar o cartão do Exame Discursivo até a próxima quarta-feira, 30 de outubro, com os locais de prova. É necessário levar o CCI impresso, documento de identificação original com foto e caneta de tinta azul ou preta (fabricada em material transparente).

Participarão do Exame Discursivo os candidatos que tiveram aproveitamento mínimo de 40% em um dos Exames de Qualificação (EQ) 2020. A quantidade de acertos nos EQs corresponde aos bônus na pontuação para o ED, confira:

A – (maior que 70%): 20 pontos
B – (maior que 60% e igual a ou menor que 70%): 15 pontos
C – (maior que 50% e igual a ou menor que 60%): 10 pontos
D – (maior que 40% e igual a ou menor que 50%): 5 pontos
E – (igual a ou menor que 40%): reprovado para o exame discursivo

Provas

O Exame Discursivo contará com uma redação comum a todos os cursos e outras duas provas específicas. A UERJ exige a leitura das seguintes obras literárias:

  • Antes de Nascer o Mundo, de Mia Couto: Língua Portuguesa e Literaturas
  • Vidas Secas, Graciliano Ramos: Redação

Resultado

O Exame Discursivo vale 80 pontos e o candidato que zerar qualquer prova do ED será eliminado do Vestibular da UERJ. A previsão é de que o resultado seja divulgado em 23 de janeiro de 2020, enquanto uma segunda chamada é esperada para 8 de fevereiro.

Vagas

O Vestibular Estadual 2020 preencherá 5.731 vagas da UERJ e 50 oportunidades para o curso de formação de oficiais da Academia de Bombeiro Militar D. Pedro II (CBMERJ).

A oferta da UERJ tem reserva de 45% para as cotas:

– 20% para negros, quilombolas e indígenas;

– 20% para quem estudou todo o ensino médio em escola pública;

– 5% para pessoas com deficiência e para filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados pelo serviço.