Enem 2018: especialistas revelam o que fazer antes e durante as provas

Psicóloga Graciana Assunção, nutricionista Luna Azevedo e diretor pedagógico Antunes Rafael contam que a preparação para o Enem não envolve apenas estudos

Mais de 5,5 milhões de pessoas farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 nos próximos domingos, 4 e 11 de novembro. A proximidade com as provas pode gerar ansiedade, estresse e nervosismo, pois um bom desempenho no Enem pode garantir uma vaga no ensino superior.

Muitos participantes focam no estudo como forma de preparação para o Enem 2018. No entanto, estar bem nos dias de provas também requer atenção com a alimentação e equilibrio físico e emocional. Pensando nisso, o Brasil Escola conversou com especialistas em diferentes áreas, que deram dicas para antes e durante as provas do Enem.

Controle da ansiedade

A ansiedade é algo natural, mas em excesso pode atrapalhar o estudante na hora da prova. A psicóloga Graciana Sulino Assunção, orientadora de carreira, ressalta que nesta reta final de preparação é importante que o estudante não foque só na revisão dos conteúdos, mas que busque também cuidar do corpo e da mente.

Graciana diz que existem diferentes meios de diminuir o nervosismo e trabalhar o autocontrole, cabendo ao estudante descobrir o que se encaixa melhor ao seu perfil. Andar de bicicleta, patins ou skate; caminhar em um parque; respirar profundamente; meditar ou estar perto de pessoas queridas podem ser meios de diminuir a ansiedade antes do Enem. A psicóloga ressalta, ainda, que a preparação deve ser feita ao longo dos dias para que a pessoa já chegue mais tranquila no momento da prova.

A psicóloga Graciana Sulino recomenda que o estudante tenha uma rotina de
atividades para relaxamento

“A ansiedade tem que ser trabalhada nos dias antes das provas, para seu cérebro já ir treinado para o Enem”. (Psicóloga Graciana Assunção)

Outro fator que deixa alguns estudantes ansiosos é a pressão familiar para um bom desempenho nas provas. A psicológa afirma que a melhor saída é o diálogo. “Os estudantes precisam entender o que está por trás desse pensamento dos pais, que é a felicidade do filho. Ao mesmo tempo, é importante o filho contar para os pais como eles podem te ajudar, em um diálogo sem acusamento e sem acusação.”

Alimentação

Luna Azevedo sugere alimentos com
carboidratos compostos, proteínas e ômega 3

Os alimentos podem fazer bem ou mal e isso depende da forma como são consumidos, da quantidade ingerida e do hábito alimentar de cada um. A nutricionista Luna Azevedo, conhecida nas redes sociais como Luna Nutri, recomenda uma rotina alimentar especial para o Enem, principalmente no dia que antecede o exame.

O que comer antes do Enem?

A nutricionista ressalta que a rotina alimentar deve priorizar alimentos que sejam fontes de carboidrato complexo e proteína (responsáveis por fornecer energia); ferro (para evitar o cansaço físico e mental) e ômega 3 (para melhorar a concentração e a memória).

  • Carboidrato complexo: batata doce, mandioca, arroz integral e macarrão integral, por exemplo.
  • Proteína: carnes, couve, cogumelos, gergelim, amendoim, grão-de-bico.
  • Ômega 3: peixes, óleo de linhaça, nozes.

Outros alimentos também são aliados do estudante que fará o Enem:

  • Para a memória:  frutas vermelhas, ovos, castanhas, brócolis, maçã e azeite de oliva
  • Para relaxar: chá de camomila, sucos naturais (como de maracujá) e saladas com alface
  • Para melhorar o humor: Cereais integrais, frutas secas amêndoas, avelãs e chocolate 80%
  • Para ter mais ânimo: café, guaraná em pó e chá verde

O que comer nos dias do Enem?

Nos dias do Enem, Luna recomenda que o café da manhã tenha alimentos como frutas (evitar laxativos como mamão), aveia e mel. Já a refeição principal mudará conforme o horário de início das provas, pois o Enem pode começar às 10h, 11h, 12h ou 13h, dependendo do horário local.

Os estudantes podem optar por lanches como sanduíches naturais, sucos (até mesmo com guaraná em pó), omelete e coisas mais leves. O recomendado para quem optar pelo almoço é a ingestão de alimentos mais leves, mas que deem saciedade, evitando gordura, muito açúcar e alimentos que deem gases.

“Boas fontes de vegetais verde escuros garantem bom suporte de ferro. A carência de ferro leva a cansaço físico e mental”. (Nutricionista Luna Azevedo)

O Inep permite o consumo de bebidas sem álcool e alimentos durante a prova. Castanhas, chocolate amargo, semente de abóbora, água de coco, chá verde, sucos, banana, sanduíche de pão sírio ou integral com diferentes recheios (atum, pasta de ovos, guacamole, tofu) são opções leves e que fazem bem ao estudante.

Preparação para o Enem

Você se preparou, revisou o conteúdo e fez simulados, certo? Agora, o importante é saber como agir durante do Enem. De acordo com o diretor pedagógico do colégio Oficina do Estudante, Antunes Rafael, saber administrar o tempo durante as provas é fundamental.

Antunes recomenda que o estudante leia a prova ao receber o caderno de perguntas. Feito isso, o ideal é dar prioridade para as questões que o participante saiba o conteúdo e deixar para o fim os assuntos considerados mais difíceis. Em relação à redação, o educador diz que o ideal é reservar cerca de uma hora para a produção do texto.

Antunes Rafael aconselha que os estudantes façam primeiro as
questões em que conheçam o conteúdo

Uma dúvida comum entre os participantes do Enem é por onde começar a prova. Antunes acredita que o fato de fazer as questões antes dá ao estudante uma bagagem e um subsídio da própria leitura dos textos que podem ser usados na hora de compor a redação. No entanto, essa ordem de realização do exame não é uma regra e cabe ao estudante escolher o que considera a melhor opção.

“O ideal é gastar até 3 minutos para responder uma questão objetiva. Se passar disso, pule para outra. O Enem é uma prova extensa e você não pode perder muito tempo em uma questão.” (Diretor Pedagógico Antunes Rafael)

Como será o Enem 2018?

O Enem será realizado em dois domingos, 4 e 11 de novembro, com fechamento dos portões às 13h e início das provas às 13h30 (horário de Brasília). O exame terá a seguinte composição:

  • 1º dia: 45 questões de Ciências Humanas; 45 de Linguagens e Códigos e uma Redação
  • 2º dia: 45 questões de Matemática; 45 de Ciências da Natureza

Inep informou ontem (31) que quase 600 mil pessoas trabalharam na aplicação do Enem 2018.

O gabarito oficial será publicado em 14 de novembro, enquanto o resultado do Enem está previsto para o dia 18 de janeiro de 2019.

Fonte: https://vestibular.brasilescola.uol.com.br/enem/enem-2018-especialistas-revelam-que-fazer-antes-durante-as-provas/343758.html