Publicação avalia mudança no perfil da graduação no Brasil

O novo volume do periódico Cadernos do GEA traz um estudo de Dilvo Ristoff, que parte das recomendações da Conferência Mundial de Educação Superior da Unesco (CMES-Paris-2009) para acompanhar suas implicações nas políticas brasileiras.

O autor parte do conceito da educação como bem público e analisa dados recentes e programas em curso para avaliar como o Brasil incorporou diretrizes e adotou iniciativas que convergem para os objetivos acordados na conferência, ampliando o acesso de segmentos da população ao ensino superior, estimulou a adoção de novas tecnologias e promoveu a mobilidade internacional.

“As informações permitem contestar com evidencias as suposições catastróficas alegadas pelas correntes de pensamento e de opinião que ferrenhamente se opuseram à adoção de políticas afirmativas para ingresso na educação superior, por critérios de raça/cor, renda e origem escolar”, escreve André Lázaro, coordenador do Projeto Grupo Estratégico de Análise da Educação Superior, da Flacso Brasil.

Cadernos do GEA é uma publicação semestral que tem por objetivo divulgar reflexões sobre democratização do acesso ao ensino superior e questões relacionadas a políticas públicas de ação afirmativa. Pretende contribuir para a realização de debates com vistas à garantia dos direitos de acesso e permanência à educação pública.

Acesse aqui o caderno Democratização do Campus – Impacto dos programas de inclusão sobre o perfil da graduação.