Apartheid social está por trás da violência no Brasil, diz pesquisador

O professor, sociólogo e pesquisador Julio Jacobo, coordenador da área de Estudos da Violência, da Flacso, diz que o Brasil tem uma segregação racial “exatamente igual” à África do Sul no período do Apartheid e que essa divisão é o pano de fundo para as mais de 786 mil mortes no país num período de 15 anos. Entre janeiro de 2001 e dezembro de 2015, o Brasil teve mais homicídios que as guerras de Síria e do Iraque.

Leia mais+

87% das mortes de mulheres em MG são feminicídio

No primeiro semestre deste ano, foram 199 casos desse tipo de crime, que acontece especificamente porque a vítima é mulher. Foi a primeira vez que a secretaria divulgou estatística separada para feminicídio. A Lei do Feminicídio entrou em vigor em março de 2015.

Leia mais+

Negros brasileiros não têm por que comemorar Declaração dos DH

Os dados oficiais sobre a população negra no Brasil indicam que esta é a parcela mais afetada pelos altos índices de violência da sociedade e a mais sujeita à violação de direitos. Os negros são maioria nos presídios e entre as vítimas de homicídios, ao mesmo tempo em que têm menos acesso à saúde e à educação e compõem o segmento mais pobre da população.

Leia mais+

É preciso frear as mortes de trânsito no país

Nos três primeiros anos após a nova legislação, o número de acidentes no país caiu, mas, a partir de 2000, voltou a subir e, em 2005, já havia retornado a patamares pré-Código. Mapa da Violência 2013, da Flacso Brasil, mostra panorama da evolução da violência no trânsito, com foco na mortalidade de motociclistas, no período compreendido entre 1980 e 2011.

Leia mais+

AI pede redução de homicídios de negros em ato no DF

Representantes da Anistia Internacional das cinco regiões do país fizeram ato simbólico em frente ao Ministério da Justiça com caixão. Jovens levaram manifesto “Jovem Negro Vivo” com 63 mil assinaturas por políticas públicas. A cada 23 minutos, um jovem negro morre no país, segundo o Mapa da Violência da Flacso Brasil.

Leia mais+

Mitos da criminalidade juvenil no Brasil

O cárcere não resolve as desigualdades sociais que marcam profundamente as vidas dos jovens Por Marília Rovaron*, para a Carta Educação   Propostas de emenda à Constituição que reduzem a maioridade penal e projetos de lei que ampliam o tempo de internação de adolescentes envolvidos em crimes hediondos têm reaparecido nas pautas do Senado brasileiro. A […]

Leia mais+

Bullying: nem sempre é possível remediar

A recente tragédia goiana reacende o debate sobre a necessidade de prevenir o bullying nas escolas Por Ana Luiza Basilio, Carta Educação Um estudante de 14 anos, uma pistola de uso restrito da Polícia Militar, dois adolescentes mortos, quatro feridos à bala, entre eles uma garota paraplégica após o ataque. O lamentável episódio ocorrido no Colégio […]

Leia mais+