Entre reivindicações está reunião de negociação com os setores em greve.
UFRJ e UniRio não têm paralisações previstas.

Do G1 Rio

Fonte: google

Fonte: google

Um grupo de alunos ocupa a reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, na manhã desta quinta-feira (28), após o anúncio de greve feito pela universidade. De acordo a presidente do Sindicato dos Professores da UFF, Renata Dereza, os alunos pedem que a reitoria se reúna com os trabalhadores terceirizados para a regularização dos seus salários. Eles também pedem a abertura do bandeijão do Câmpus da Praia Vermelha, o pagamento imediato das bolsas de monitoria atrasadas e uma reunião de negociação da reitoria com os setores em greve.

Na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), a paralisação está marcada para esta sexta-feira (29) e na rural (UFRRJ) uma assembleia será realizada também nesta quinta-feira para definir se as aulas irão continuar.

Na UFF, a greve foi definida nesta quarta-feira (27) após uma assembleia geral com professores e alunos. Os grevistas pedem melhores condições do trabalho, melhorias de benefícios, além de outras exigências. Na Uerj, a partir de 15h, os professores irão fazer uma paralisação com tempo determinado. Eles vão participar de um ato nacional e na segunda-feira (1º) voltam a trabalhar normalmente.

Na Rural uma assembleia realizada nesta quinta-feira (28) definirá se os professores irão paralisar as atividades. Já a UniRio e UFRJ se reuniram e afirmaram que não vão aderir ao movimento.