Instituições de governos estaduais obtiveram média de 479,4 pontos, ante 558,21 das privadas, 564,9 das federais e 511,2 das municipais.

A grande maioria (90,8%) das escolas estaduais do país — onde estudam 65,53% dos alunos do ensino médio — ficou abaixo da média brasileira no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012, revelam dados divulgados nesta terça-feira pelo Ministério da Educação (MEC). O resultado é similar ao obtido na avaliação anterior, em 2011, quando 92% das escolas mantidas por governos estaduais tiveram nota inferiores à média nacional.

No Enem 2012, a média das 11.239 escolas brasileiras listadas pelo MEC foi de 516,5 pontos. Entre as 5.906 estaduais, a média foi de 479,4 pontos, ante os 558,21 pontos das 5.099 privadas, que concentram 31,5% dos estudantes. As 137 instituições federais, que abrigam apenas 2% do alunato, atingiram média de 564,9 pontos, e as 97 escolas municipais, que atendem a menos de 0,95% dos estudantes, ficaram com 511,2 pontos de média.

Os dados relativos a 2012 revelam apenas o desempenho de instituições de ensino em que pelo menos metade dos alunos concluintes do ensino médio realizou o exame naquele ano. Escolas com menos de dez alunos também foram desconsideradas do levantamento. Segundo o MEC, as instituições que ficaram de fora não apresentaram dados estatisticamente relevantes.

As médias de cada unidade foram atribuídas com base nas notas dos alunos concluintes nas provas de ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática. Desde o Enem 2011, a prova de redação não é utilizada para o cálculo da pontuação final da instituição. Isso porque a metodologia de correção das provas de ciências, linguagens e matemática segue a Teoria de Resposta ao Item (TRI), que permite a comparação ano a ano.