O médico e candidato a prefeito de Uberaba Fahim Sawan (PSDB) sempre teve contato com grande número de jovens, pois já ministrou palestras em escolas e instituições. Além disso, Fahim e sua esposa, Angelina Rebellato Sawan, também colaboraram com instituições filantrópicas que cuidam de pessoas com dependência química.
Nesta caminhada pela disputa eleitoral, ele pôde voltar a alguns centros de recuperação e falar dos seus projetos para a Prefeitura, como a casa Nova Jerusalém, onde esteve esta semana. Para ele, a parceria com a professora Vânia Célia Ferreira, na chapa como vice, tem um papel fundamental, pois a redução das taxas de mortalidade entre os jovens depende da saúde, da educação e da reinserção social. 
O Brasil ocupa a sexta posição no ranking de assassinatos e os números entre os jovens têm aumentado. O Mapa da Violência de 2011, do Ministério da Saúde, revela um novo padrão de mortalidade juvenil no país, sendo que as mortes decorrentes de doenças foram substituídas por mortes denominadas violentas. 
Fahim quer implantar em Uberaba um novo modelo de cuidado com os jovens, que passa pela educação, com as Escolas de Tempo Integral e também pela saúde e reinserção social. “Eu quero um governo integrado, com ações que possam fazer com que esses jovens tenham perspectiva de vida”, revela. E um dos investimentos será na construção de um Pronto-Socorro para dependentes químicos. 
Na visita a um grupo da terceira idade, também nesta semana, a dona Maura Maria da Silva, participante do projeto, afirmou que vai votar em Fahim e gostou da proposta dele de cuidar dos jovens para que tenham qualidade de vida quando chegarem à terceira idade, ou melhor idade, como muitos preferem chamar. “Dependemos dos jovens para dar continuidade ao que realizamos. E eu faço questão que essas propostas sejam realizadas, pois o Fahim é meu ‘pretendente’ antigo”, diz ela empolgada com as eleições em outubro.